• 09/08/2020

Breaking News :

Em jogo intenso, Bota e Flu empatam pela Taça Gerson e Didi

Curta

Aproveite e

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

A disputa acirrada tomou conta do novo ato do Clássico Vovô. Em jogo de muitas alternativas e postura aguerrida, Botafogo e Fluminense empataram em 1 a 1 a segunda partida pela Taça Gérson e Didi, neste sábado, no Estádio Nilton Santos. Evanilson abriu o placar para a equipe tricolor, enquanto Matheus Babi garantiu o empate botafoguense.

As duas equipes voltarão na próxima semana suas atenções para o início de caminhada do Campeonato Brasileiro, no dia 9 de agosto). O Alvinegro recebe o Bahia às 11h no Estádio Nilton Santos. O Tricolor das Laranjeiras, por sua vez, enfrenta em Porto Alegre o Grêmio.

INÍCIO PARA LÁ DE PROMISSOR…

O Clássico Vovô começou de forma eletrizante, em especial pelas novidades no setor ofensivo das duas equipes. Em cobrança de falta aos quatro, Nenê e Dodi passaram para Marcos Paulo. O atacante tricolor lançou Gilberto, que encontrou espaço e exigiu Gatito Fernández. O Alvinegro respondeu com Rhuan surgindo com perigo entre os zagueiros. Porém, após driblar Muriel, o jovem se atrapalhou e teve de recorrer a Pedro Raul. O camisa 9 finalizou, mas Nino afastou qualquer perigo.

MUITO EQUILÍBRIO

O lado esquerdo era o caminho mais utilizado pela equipe de Paulo Autuori. Além de Victor Luis (que fazia sua reestreia pelo clube), o Botafogo depositava suas fichas no fôlego de Rhuan, que teve outra boa chance para marcar. Já os comandados de Odair Hellmann recorriam às investidas pelos lados na busca por acionar Evanilson. O camisa 99 conseguiu espaço para finalizar de fora da área, mas pegou mal na bola. Em seguida, recebeu livre e lançou para a área, mas Marcelo Benevenuto se antecipou.

Em meio a erros de ambos os lados, o Botafogo voltou a ter oportunidades na reta final. Pedro Raul finalizou e a bola parou nas mãos de Muriel. Em seguida, o camisa 9 encheu o pé e o goleiro tricolor entrou em cena duas vezes. Muriel espalmou a conclusão de Pedro Raul e tirou com o pé uma tentativa traiçoeira de Luis Henrique.

EVANÍLSON É DECISIVO

A volta do intervalo aumentou a intensidade do clássico. Mais impetuoso, o Fluminense não perdoou ao encontrar uma nova brecha. Marcos Paulo lançou e Evanilson apareceu entre os zagueiros para encher o pé, sem chances para Gatito Fernández: 1 a 0, aos 11 minutos.

HAJA EFICÁCIA…

Os dois técnicos foram promovendo mudanças e garantiram fôlego renovado ao clássico. Após avançar pela direita, Barrandeguy comprovou seu bom momento ao cruzar à meia altura. Em sua primeira chance no jogo, Matheus Babi mostrou oportunismo para igualar o placar aos 24 minutos.

VONTADE… E ATÉ DEMAIS!

A partida, que já era disputada, ganhou tintas um pouco mais pesadas na etapa final. Não faltaram rispidez, divididas fortes e muitos cartões. Aos 30, Yuri recebeu o segundo cartão amarelo por uma entrada em Bruno Nazário. Mesmo com um a menos, o Tricolor das Laranjeiras teve mais chances. Dodi cobrou de falta e Gatito caiu para mandar para escanteio. Em seguida, Marcos Paulo recebeu bola, mas errou feio o domínio.

Nos acréscimos, o Botafogo foi com tudo à frente. Caio Alexandre bateu de longe e Muriel saltou para evitar a virada alvinegra. A equipe de Paulo Autuori pressionou em cobranças de escanteio. Mas o empate prevaleceu no clássico.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 1×1 FLUMINENSE

Data-Hora: 01-08-20 – 19h

Árbitro: Paulo Renato (RJ)

Assistentes: Wallace Muller Barros Santos (RJ) e Rafael Sepeda de Souza (RJ)

Renda / Público: Portões fechados

Gols: Evanilson, 11/2T (0-1) e Matheus Babi, 24/2T (1-1)

Cartões amarelos: Rhuan, Victor Luis, Kanu, Caio Alexandre, Guilherme Santos (BOT), Digão, Yuri Lima, Michel Araújo (FLU)

Cartão vermelho: Yuri (FLU)

BOTAFOGO: Gatito Fernández; Barrandeguy, Marcelo Benevenuto (Rafael Forster, 31/2T), Kanu e Victor Luis; Caio Alexandre, Honda (Luiz Otávio, 18/2T) e Bruno Nazário (Lecaros, 31/2T); Rhuan, Luis Henrique e Pedro Raul (Matheus Babi, 18/2T). Técnico: Paulo Autuori

FLUMINENSE: Muriel; Gilberto, Digão, Nino e Egídio; Yuri, Dodi (André, 42/2T), Michel Araújo (Calegari, 47/2T) e Nenê (Miguel, 26/2T); Evanilson e Marcos Paulo (Caio Paulista, 37/2T). Técnico: Odair Hellmann

Veja também:

Os técnicos estrangeiros da história do Flamengo

Lance!

  • separator

Fonte: https://www.terra.com.br/esportes/lance/em-jogo-intenso-bota-e-flu-empatam-pela-taca-gerson-e-didi,0bc551df1a0e06e9a24a36a5a39bcb336cr19bce.html

Compartilhe no

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Que tal deixar sua Opinião?

Que tal deixar sua Opinião?